terça-feira, 7 de setembro de 2010

BULLYNG NAS ESCOLAS



Bullyng é uma discriminação, feita por alguns cidadãos contra uma única pessoa. Mas não é uma coisa simples, que se pode vencer de um dia para o outro. Bullyng é um mal que se carrega durante um período da vida muitíssimo grande. Quando alguém diz que seu cabelo está estranho, você provavelmente vai correndo para o espelho mais próximo para se arrumar. Agora imagina duas, três, dez pessoas, todo o dia, falando mal do seu cabelo, de coisas que você não tem culpa por ter ou muitas vezes por não ter. Sim, isso seria completamente insuportável, quer dizer, sua alto estima fica lá embaixo, e os malvados causadores do bullyng seriam os heróis. O que você faria? Se mataria? Sim, existem crianças que se suicidam, mas não com a idéia de que a vida delas é uma droga, e, sim, de que eu vou morrer porque sou feia e tudo que eles dizem é verdade.

Apelidos como "rolha de poço", "baleia", "quatro olhos", vara pau entre outros e atitudes como chutes, empurrões e puxões de cabelo. Alunos "esforçados" que geralmente sofrem represalias por parte de seus colegas em geral não por caracteriticas fisicas mas também intelectuais são comportamentos típicos de alunos em sala de aula. Brincadeiras próprias da idade? Não. São atos agressivos, intencionais e repetitivos, que ocorrem sem motivação evidente e que caracterizam o chamado fenômeno bullying.

Sem equivalente na língua portuguesa, bullying é um termo inglês utilizado para designar a prática desses atos agressivos. As conseqüências são o isolamento, a queda do rendimento escolar, baixa auto-estima, depressão e pensamentos negativos de vingança.

Estudos mundiais revelam que, de 5% a 35% dos alunos estão envolvidos nesse tipo de comportamento. No Brasil, alguns estudos demonstraram que esses índices chegam a 49%.

Com os avanços da tecnologia, esse constrangimento saiu das escolas onde era um lugar comum dessa prática e partiu para internet e ganhou força. A nova prática recebeu o nome de “Cyberbulling” e se infiltrou em correios eletrônicos, blogs, Orkut, Msn, etc. O agressor nesse caso, muitas vezes escondido atrás de um apelido, dissemina sua raiva e felicidade enviando mensagens ofensivas a outras pessoas. Em muitos casos, ele exibe fotos comprometedoras, altera o perfil das vítimas e incita terceiros a reforçar o ataque. O único propósito é a humilhação da vítima e isolamento daquele que é considerado mais fraco ou diferente.

Assista a Palestra do Prof. Gabriel Chalita sobre o tema:

http://www.youtube.com/watch?v=CHtV-I6alic

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=CHtV-I6alic

2 comentários:

Interdidática disse...

Olá, gostaria de convida-la para participar da Interdidática. Nós promovemos a formação continuada de professores e educadores com o objetivo de alcançar um ensino de qualidade.
Nos conheça melhor através do site www.interdidatica.com.br e acesse nossas redes sociais.
Twitter: @interdidatica
Orkut: http://migre.me/14eZ7 e comunidade http://migre.me/Xjow
Facebook: http://migre.me/14eZG e grupo http://migre.me/141t4
Blog: http://www.interdidatica.com.br/blog/

Abraços
Equipe Interdidática

Francisco Araújo Netto disse...

Profª Ilza, paz e parabéns pelo seu blog. O tema é atual e relevante... Gostei.

http://wwwteologiavivaeeficaz.blogspot.com/

Profº Netto, F. A.