quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Feliz Natal e Próspero Ano Novo aos meus Amigos Blogueiros



Quisera

Senhor, neste Natal,

armar uma árvore e nela

pendurar, em vez de bolas,

os nomes de todos os meus amigos.

Os amigos de longe, de perto. Os antigos

e os mais recentes. Os que vejo a cada dia e os

que raramente encontro. Os sempre lembrados e

os que as vezes ficam esquecidos. Os constantes e os

intermitentes. Das horas difíceis e os das horas alegres.

Os que, sem querer, eu magoei, ou sem querer me magoaram.

Aqueles a quem conheço profundamente e aqueles de quem conheço

apenas a aparência. Os que pouco me devem e aqueles a quem muito devo.

Meus amigos humildes e meus amigos importantes. Os nomes de todos os que já

passaram pela minha vida. Uma árvore de raízes muito profundas para que seus nomes

nunca sejam arrancados do meu coração. De ramos muito extensos para que novos nomes

vindos de todas as partes venham juntar-se aos existentes. Uma árvore de sombras muito

agradáveis para

que nossa amizade,

seja um momento de

repouso nas lutas da vida.

Que o Natal esteja vivo em cada dia do Ano que

se inicia para que possamos juntos viver o amor !!!


(Pe. João Batista Megale)











sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Criação de portais para empresas: conheça a solução definitiva!



Criação de portais para empresas: conheça a solução definitiva!


Software facilita a vida de desenvolvedores web, simplificando atividades que até então eram difíceis de serem executadas

Link da matéria: IBM Websphere Portal
http://www-01.ibm.com/software/br/websphere/portal/
White papers IBM - tenha acesso a conteúdos exclusivos
Você já passou pela experiência de construir um portal para a internet? Se a resposta for afirmativa, sabe que a tarefa não é nem um pouco simples. Às vezes, os usuários não têm ideia do trabalho que dá para montar uma página completa, cheia de detalhes e com a segurança que qualquer site de empresas precisam ter na rede. Existem plataformas e plugins gratuitos por aí, mas será que a sua empresa não merece algo mais seguro? E na hora que você quiser expandir o site, será que a ferramenta grátis vai te dar a possibilidade de crescer dentro das suas necessidades, sejam elas a curto, médio ou longo prazo? Pensando nisso, a IBM lançou o WebSphere Portal, uma ferramenta que te permite implantar sites complexos de forma bastante rápida. E a plataforma não é feita só para grandes corporações.
E não é só isso. Você já experimentou navegar na internet pelo iPhone, iPad ou qualquer celular ou outro dispositivo diferente? Então deve ter percebido que muitos sites aparecem totalmente desconfigurados nesses aparelhos. Pois é... esse é um dos grandes pesadelos dos programadores. Ao criar um site, eles precisam pensar no layout e funcionamento para cada um dos dispositivos existentes. Isso sem falar nos que ainda estão para surgir no mercado! Com o Portal, isso deixa de ser uma preocupação.
Tem mais vantagens. Imagine que você queira vender produtos só para uma região do país, ou só em um determinado momento, ou queira criar homes diferentes para cada tipo de usuário que chegar até o seu portal. Aqui, a ferramenta se encarrega de tudo. Veja só este exemplo, o da empresa aérea Lufthansa. O sistema reconhece de que país a pessoa está conectada e exibe as informações pertinentes para aquela parte do mundo. Já no site da Harley Davidson, ele permite uma interação entre os usuários, que acabam se tornando membros de um fã-clube em torno dessa máquina. E nos portais do US Open e do torneio de Wimbledon, é possível associar as informações exibidas na home page com o placar ou ranking do campeonato, em tempo real.
O sistema é todo modular. Caso a empresa precise lançar apenas uma parte do site no início do projeto e ir avançando em etapas futuras, também é possível. Para conhecer mais a respeito da ferramenta, clique no link que acompanha essa matéria. Bom trabalho e bons negócios!

Fonte:
http://olhardigital.uol.com.br/negocios/central_de_videos/criacao-de-portais-para-empresas-conheca-a-solucao-definitiva/15205






domingo, 14 de novembro de 2010

Retire elementos indesejáveis de fotos de maneira bem simples e rápida

Retire elementos indesejáveis de fotos de maneira bem simples e rápida


Se você não é familiarizado com o Photoshop, preste atenção neste software. O serviço é feito com poucos clicks!

Link da matéria:

Web In Paint: http://www.webinpaint.com/

Para quem não é muito familiarizado com Photoshop ou qualquer outro programa de edição de imagens, esse site promete ajudar muito. Nele é possível tirar alguns elementos indesejáveis das fotos de maneira bem simples e rápida.
Antes de começar a edição da foto é importante ter em mente que nem todos os elementos podem ser removidos. Acontece que quando algo está em sobreposição, ou seja, à frente de outro objeto, a remoção não fica tão boa. Mas, se a ideia é tirar algo que esteja no segundo plano ou em uma paisagem sem muita informação, o resultado é impecável. O site funciona da seguinte forma: você seleciona a foto, pinta o elemento que quer remover e então clica em "Inpaint". Em segundos aquele objeto selecionado some da foto. O programa automaticamente ajusta a imagem inserindo no lugar daquele elemento retirado, cores e formas de outras partes da fotografia. Note que nesta foto o bondinho pôde ser removido completamente porque ele estava em um lugar de fácil reconstrução. Já neste outro exemplo, a remoção da família não foi tão bem sucedida. O programa não conseguiu recontruir o castelo tão bem, pois faltou informação. De qualquer forma, o site merece destaque, pois nas remoções mais simples dá para obter ótimos resultados.
Quer brincar com algumas fotografias? Então clique no link que acompanha esta matéria e mãos à obra!

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br//jovem/central_de_videos/retire-elementos-indesejaveis-de-fotos-de-maneira-bem-simples-e-rapida/14810/integra

domingo, 31 de outubro de 2010

Bibliotecas virtuais: tenha acesso a cultura sem gastar dinheiro

Bibliotecas virtuais: tenha acesso a cultura sem gastar dinheiro


Separamos alguns links que oferecem obras literárias de diversos assuntos completamente de graça

Domínio Público: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp

Kata Livros:   http://katalivros.com/todosliv.asp

Ebook Cult :   http://www.ebookcult.com.br/

Estudantes:   http://www.estudantes.com.br/bib_virt.asp

Site de Dicas: http://sitededicas.uol.com.br/livgraca.htm

Virtual Books: http://virtualbooks.terra.com.br/livros_online/livros_online_index.htm

VBooks Store: http://vbookstore.uol.com.br/index.shtml

Cultura Brasil: http://www.culturabrasil.org/download.htm

Livros: http://livros.universia.com.br/

O ex-presidente da Índia, Abdul Kalam, disse uma vez: "uma biblioteca digital é onde o passado encontra o presente e cria o futuro". Nessas bibliotecas virtuais, o internauta pode baixar livros inteiros sem gastar um centavo. Tem de tudo: literatura, livros de receitas, poesias, livros didáticos, entre muitos outros.

Algumas bibliotecas digitais também trazem conteúdo multimídia; com fotos, áudio e vídeo. Dá até para baixar a obra literária completa de Machado de Assis. Esses sites têm se tornado referência não só para os amantes da literatura como para professores, alunos e pesquisadores em geral.

Apesar de alguns desses sites serem visualmente pobres, o conteúdo é o que vale. A idéia é contribuir de forma ativa para o desenvolvimento da educação e cultura no país. Há ainda espaço para novos autores e editoras universitárias, que conhecem a dificuldade em publicar um livro, e disponibilizam a obra gratuitamente na internet.

Para baixar os livros, tudo que você tem a fazer é se cadastrar em uma dessas bibliotecas digitais. Gostou da sugestão? Clique nos links que acompanham esta matéria e comece a investir em cultura sem colocar a mão no bolso.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br//produtos/central_de_videos/bibliotecas-virtuais-tenha-acesso-a-cultura-sem-gastar-dinheiro/14581/integra

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Conheça o primeiro laptop 3D à venda no Brasil

Este é o primeiro laptop 3D à venda no Brasil e, nos últimos dias, a equipe do Olhar Digital revirou o equipamento. De modesto, ele não tem nada. A configuração impressiona, começando pelo poderoso processador Intel Core i7, associado à placa de vídeo Nvidia Geforce GT335M e os 4 Giga de memória RAM. Todo esse poder aparece em belas imagens na tela de 15,6 polegadas, criada para quem quer conteúdo 3D no conforto de casa. Fotos, filmes e games pulam da tela, ainda que os incômodos óculos precisem ser utilizados para que o efeito seja percebido pelo usuário. O equipamento já vem com 2 deles – um óculos e uma lente própria para ser acoplada a óculos de grau.
As fotografias 3D, incluídas na demonstração do produto, são bem bonitas. Mas se o dono do laptop quiser ver sua família de forma tridimensional, vai ter que comprar câmeras próprias para isso. Já existem algumas no mercado brasileiro. Quando o assunto é filmes, o drive blu-ray se encarrega do trabalho. É verdade que os títulos ainda são raros, mas já estão por aí.
Agora, um dos pontos fortes dessa máquina aparece quando o assunto é games.
Mas enquanto a imersão no mundo tridimensional já é algo bastante aproveitado no cinema, por exemplo, Khalil acha que no mundo dos jogos, isso ainda é algo a ser desenvolvido. Os criadores dos jogos ainda precisam usar melhor as novas possibilidades.
Mas enquanto a imersão no mundo tridimensional já é algo bastante aproveitado no cinema, por exemplo, Khalil acha que no mundo dos jogos, isso ainda é algo a ser desenvolvido. Os criadores dos jogos ainda precisam usar melhor as novas possibilidades.



Fonte: http://olhardigital.uol.com.br//produtos/central_de_videos/conheca-o-primeiro-laptop-3d-a-venda-no-brasil/14484/integra

domingo, 17 de outubro de 2010

Pela web, projeto capacita professores ao Mundo Digital

Aulas gratuitas estão disponíveis para qualquer professor do Brasil


Links desta matéria:

Projeto Elementos:  http://www.intel.com/education/la/pt/

Portal do Professor:  http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html

Cada vez mais, PCs estão invadindo as salas de aula. O difícil tem sido os professores acompanharem o ritmo dos alunos, que já nascem com as mãos no teclado e com os olhos nos monitores. Por isso, a Intel tem um projeto mundial que pretende ajudar os professores a utilizar melhor a informática no seu dia-a-dia, e transformar o PC em um instrumento fundamental no processo de aprendizagem.

“Em um primeiro momento é pensar como é que eu consigo adicionar elementos de tecnologia na sala de aula e aí ela vira não necessariamente a sala de aula física. Adicionar esses elementos à sala de aula, para que ele possa trabalhar junto com os alunos para que eles possam construir o conhecimento, ou de matemática, ou de português, ou de física, ou dos três juntos. Que é uma proposta, digamos, mais moderna”, diz Rubem Saldanha, Gerente de Educação da Intel

O Projeto Elementos foi lançado no início do ano na versão em inglês. Agora, quatro meses depois, chega por aqui na versão em português. E não foi só a tradução de algumas adaptações para a realidade brasileira que fizeram parte do processo.

“A gente trabalha com professores locais aqui de universidade, estudantes de doutorado na área de educação e tecnologia para que eles possam fazer adaptações inclusive nos parâmetros curriculares nacionais, que é o nosso guia na área de educação”, explica Rubem Saldanha, Gerente de Educação da Intel

São 5 módulos, cada um com 16 horas. E as aulas online e gratuitas estão disponíveis para qualquer professor do Brasil, tanto no Portal do Professor do MEC quanto no site da Intel. Para fazer parte, basta se cadastrar e seguir os passos na tela. Quer saber os links? Então acesse os endereços que publicamos no início do texto!

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br//jovem/central_de_videos/pela-web-projeto-capacita-professores-ao-mundo-digital/12416/m_intel

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Feliz Dia do Mestre!!!!!




Dai-me, Senhor, o dom de ensinar,


Dai-me esta graça que vem do amor.

Mas, antes do ensinar, Senhor,

Dai-me o dom de aprender.

Aprender a ensinar

Aprender o amor de ensinar.

Que o meu ensinar seja simples, humano e alegre, como o amor.

De aprender sempre.

Que eu persevere mais no aprender do que no ensinar.

Que minha sabedoria ilumine e não apenas brilhe

Que o meu saber não domine ninguém, mas leve à verdade.

Que meus conhecimentos não produzam orgulho,

Mas cresçam e se abasteçam da humildade.

Que minhas palavras não firam e nem sejam dissimuladas,

Mas animem as faces de quem procura a luz.

Que a minha voz nunca assuste,

Mas seja a pregação da esperança.

Que eu aprenda que quem não me entende

Precisa ainda mais de mim,

E que nunca lhe destine a presunção de ser melhor.

Dai-me, Senhor, também a sabedoria do desaprender,

Para que eu possa trazer o novo, a esperança,

E não ser um perpetuador das desilusões.

Dai-me, Senhor, a sabedoria do aprender

Deixai-me ensinar para distribuir a sabedoria do amor.



Antonio Pedro Schlindwein



Oração do professor

Fonte: Mensagens e Poemas

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Começou hoje treinamento de Orientadores Tecnológicos

Começou hoje treinamento de Orientadores Tecnológicos


Por Mônica Marzano

Fotos: Marcia Costa

O projeto Conexão Educação está ganhando uma equipe aliada de peso. De hoje até quarta-feira (06/10), 80 orientadores tecnológicos (OTs) participam de treinamento intensivo, no Flamengo, sobre os conceitos do programa e as ferramentas para agilizar sua utilização na escola e capacitar os profissionais de suas regiões.

Na abertura do encontro, o diretor de Gestão Pedagógica do Conexão Educação, Antonio Gomes, apresentou o programa de trabalho que será desenvolvido nos próximos dias.

- Vamos desenvolver com os OTs a base de conhecimento do programa, focando principalmente nos procedimentos práticos, como lançamento de notas, pauta eletrônica e todo o passo a passo que deverá ser desenvolvido junto aos professores.

O Conexão Educação é um sistema único e integrado de gerenciamento de informações de todas as escolas estaduais, que tem o objetivo principal de melhorar a gestão e beneficiar não só a escola, o professor e o aluno, como as famílias. Está dividido em quatro subsistemas: Escola, Gestão, Docente On-line e Aluno On-line.
O projeto está alicerçado em cinco eixos: cadastro do aluno; pauta eletrônica e envio de SMS; novo sistema acadêmico; rede sem fio nas escolas e leitor de cartão.


Primeiro dia de treinamento

Na manhã desta quarta-feira, os participantes se dividiram em grupos para trabalhar seis textos: Ensinar com ajuda da tecnologia; Um grande espinho para o professor; Conselho de Classe; Inclusão Digital; O professor e o computador; A tecnologia precisa estar presente na sala de aula.

Leia mais em: http://www.educacao.rj.gov.br/

Fonte: http://www.educacao.rj.gov.br/

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Você já ouviu falar de WebQuest?

WebQuest

Uma WebQuest é uma metodologia de trabalho pesquisa orientada na internet, em que todos os recursos devem estar disponíveis na internet.Estrutura-se em cinco partes:

- Introdução, onde se deve motivar o aluno para realizar a tarefa que se propõe.

- Tarefa, onde se indica o trabalho que o aluno deverá realizar.

- Processo, onde se apresenta as várias etapas de desenvolvimento do trabalho e se indica as páginas web que devem ser consultadas.

- Avaliação, onde são explicitados os critérios de avaliação

- Conclusão, onde se valida a importância do trabalho desenvolvido e se motiva o aluno para novas pesquisas.

A WebQuest apresenta-se como uma forma diferente de orientar e organizar os trabalhos de pesquisa dos alunos na web. Se os deixamos navegar à vontade na grande rede é provável que eles se percam por ruas e vielas, que não entrem no local que desejávamos e que não cheguem ao destino que pretendíamos. Já tinha o hábito de indicar os sites que os alunos deveriam visitar para realizar determinada tarefa, construindo aquilo que designava como «roteiro internauta». Contudo esta forma de trabalhar veio, definitivamente, alterar a minha forma de trabalho. Quando aplicamos uma WebQuest pela primeira vez numa turma, convém explicar a função de cada uma das partes. Os alunos tendem a não ler tudo e nós também temos de os fazer perceber que todas as informações e indicações que lá colocamos são importantes.
    

Fonte: http://webs.ie.uminho.pt/aac/webquest/

domingo, 26 de setembro de 2010

A História dos Vírus e suas variáveis: Worm, Phishing e Trojans


No mundo da informática, um vírus de computador é um programa malicioso(safado) desenvolvido por programadores que, tal como um vírus humano, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar para outros computadores, utilizando-se de diversos meios.


A maioria das contaminações ocorre pela ação do usuário, executando o arquivo infectado recebido como um anexo de um e-mail ou até mesmo acessando um página web já infectada, mas a contaminação também pode ocorrer por meio de arquivos infectados em pen drives ou CDs. Uma segunda causa de contaminação é por Sistema Operacional desatualizado, sem correções de segurança, que poderiam corrigir vulnerabilidades conhecidas dos sistemas operacionais ou aplicativos, que poderiam causar o recebimento e execução do vírus inadvertidamente.
Fatos interessantes:

O primeiro registro de vírus de computador foi escrito em 1987 por dois irmãos: Basit e Amjad, batizado como ‘Brain’, apesar de ser conhecido também como: Lahore, Brain-a, Pakistani, Pakistani Brain, e UIU. O Vírus Brain documentado como ‘Vírus de Boot’, infectava o setor de incialização do disco rígido(HD), e sua propagação era através de um disquete que ocupava 3k, quando o boot ocorria, ele se transferia para o endereço da memória “0000:7C00h” da Bios que o automaticamente o executava.
Foi ai que em 1988 surge o primeiro programa de Antivírus, por Denny Yanuar Ramdhani em Bandung, Indonésia. O primeiro Antivírus a imunizar sistema contra o vírus Brain, onde ele extrai as entradas do vírus do computador em seguida imunizava o sistema contra outros ataques da mesma praga.
Tipos de Vírus:

Worm são também conhecidos como Vermes.

Como o interesse de fazer um vírus é que ele se espalhe da forma mais abrangente possível, os seus criadores por vezes, deixaram de lado o desejo de danificar o sistema(OS) dos usuários infectados e passaram a programar seus vírus de forma que apenas se repliquem, sem o objetivo de causar graves danos ao sistema. Desta forma, os seus autores visam tornar suas criações mais conhecidas na Internet.

Hoje eles estão mais aperfeiçoados, já há uma versão que ao atacar a máquina hospedeira, não só se replica, mas também se propaga pela internet,pelos e-mails que estão registrados no cliente de e-mail, infectando as máquinas que abrirem aquele e-mail, reiniciando o ciclo.

Mas as estrelas deste jogo com certeza são: Trojans ou também conhecidos como cavalos de Tróia.

Certos vírus trazem em sua fonte um código a parte, que permite a um estranho acessar o micro infectado ou coletar dados e enviá-los pela Internet para um desconhecido, sem notificar o usuário. Estes códigos são denominados de Trojans ou cavalos de Tróia. Inicialmente, os cavalos de Tróia permitiam que o micro infectado pudesse receber comandos externos, sem o conhecimento do usuário. Desta forma o invasor poderia ler, copiar, apagar e alterar dados do sistema. Atualmente os cavalos de Tróia agora procuram roubar dados confidenciais do usuário, como senhas bancárias, de salas de bate-papo, messenger e as redes e mídias sociais presentes no mundo hoje.

Atualmente, os cavalos de Tróia não mais chegam exclusivamente transportados por vírus, agora são instalados quando o usuário baixa um arquivo da internet e o executa, e na enorme quantidade de e-mails fraudulentos que chegam nas caixas postais dos usuários. Tais e-mails contém um endereço na Web para a vítima baixar o cavalo de Tróia, ao invés do arquivo que a mensagem diz ser.

Esta prática se denomina phishing, expressão derivada do verbo to fish, “pescar” em inglês, atua na maioria dos cavalos de Tróia que visam sites bancários, “pescando” a senha digitada pelos usuários dos micros infectados. Há também cavalos de Tróia que ao serem baixados da internet “guardados” em falsos programas ou em anexos de e-mail, encriptografam os dados e os comprimem no formato ZIP.

Um arquivo. txt dá as “regras do jogo”: os dados foram “seqüestrados” e só serão “libertados” mediante pagamento em dinheiro para uma determinada conta bancária, quando será fornecido o código restaurador.



Fatos interessantes:

Time Bomb

Os vírus do tipo “bomba-relógio” são programados para se ativarem em determinados momentos, definidos pelo seu criador. Uma vez infectando um determinado sistema, o vírus somente se tornará ativo e causará algum tipo de dano no dia ou momento previamente definido. Alguns vírus se tornaram famosos, como o “Sexta-Feira 13″, “Michelangelo”, “Eros” e o “1º de Abril (Conficker)”.

Em meia a toda essa gama familiar de vírus o que podemos fazer para ajudar já que não adianta parar de baixar aquivos na web?

Simples, instale um antivirus em sua máquina e o mantenha atualizado. E para escolher um nesta infinidades de programas pagos e gratuitos assistam ai vídeo do Olhar Digital sobre como escolher seu antivirus.

Olhar Digital: http://www.olhardigital.com.br/

Fonte: http://www.zoomdigital.com.br/a-historia-dos-virus-e-suas-variaveis-worm-phishing-e-trojans/

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Programa Intel Educar

Check out this SlideShare Presentation:

Capacitação do Curso Intel Educar

Olá Amigos!  Sugestões para a Capacitação do Curso Intel Educar 2010.


Plano de Ação Curso Intel Educar

Programa Intel Educar – Fundamentos Básicos para Iniciantes

Professor da Rede Pública Carga: 32 horas + 08 horas/ Conexão

CIEP 111

Mediadores: Ilza Nóbrega e Rita Souza

Turma: 1207

Horário: 08:30 às 12:00 horas

Período: 15/09/2010 a 01/12/2010

Dia da Semana: Quarta – feira

Turma: 1208

Horário: 12:00 às 16:00 horas

Período: 16/09/2010 a 02/12/2010

Dia da Semana: Quinta – feira

Professores Participantes: Professores da Rede do Estado RJ

Objetivo Geral

Proporcionar conhecimentos básicos das Novas Tecnologias da Informação e Comunicação, introduzindo as abordagens de Ensino e Aprendizado do século XXI.
 Ensinar técnicas e habilidades necessárias para o uso das TICs no processo de ensino-aprendizagem.

 Apresentar um conjunto de ferramentas que possibilitem o desenvolvimento das práticas pedagógicas de ensino, centrado no aluno, desenvolvendo o pensamento crítico e a colaboração; possibilitando o uso eficaz das novas tecnologias da informação e comunicação.

 Proporcionar aos professores as capacidades para integrar efetivamente a tecnologia no currículo existente para melhorar o aprendizado do educando.

 Usar o computador de maneira mais efetiva; integrando a tecnologia em sala de aula, promovendo a resolução de problemas, o raciocínio crítico e as competências de colaboração.

 Promover a utilização de Editor de texto, Apresentação multimídia, Planilha eletrônica e internet na produção de atividades didáticas.

O Programa Intel® Educar (http://www.intel.com/education/la/pt/) é uma iniciativa mundial para proporcionar aos professores as habilidades para integrar efetivamente a tecnologia no currículo existente para melhorar o aprendizado do estudante.

Desde 1999, O Programa Intel® Educar ajudou a mais de 4 milhões de educadores em mais de 40 países. A meta do Curso Fundamentos Básicos do Intel® Educar é ajudar os professores de sala de aula a desenvolver o aprendizado centrado no estudante através de integração de tecnologia e abordagens baseadas em projeto.

http://www.ev.org.br/parcerias/Intel/Paginas/Intel_conheca.aspx

O curso terá a carga horária de 40h presenciais, sendo 32h para o Intel Educar – Fundamentos Básicos e 8h para o Conexão Educação.

Estudo e atividades envolvendo utilização de recursos de informática, orientando o uso de aplicativos contidos no Sistema Operacional (Windows ou Linux).

Os cursistas serão avaliados em função de sua participação efetiva no curso, freqüência, realização das atividades práticas e apresentação de resultados cujo detalhamento será apresentado ao longo do curso.

Metodologia de Ensino:

Aulas expositivas – dialogadas com resolução de exercícios em sala de aula.

Aula teórico – práticas, apresentação de exemplos com resolução de

exercícios práticos.

Realização de trabalhos teóricos – práticos (individuais e em grupos).

Atividades presenciais:Atividades Presenciais

Discussão de conceitos referentes aos tópicos do Curso a serem apresentados;

Resolução de exercícios teóricos – práticos.

Atividades não presenciais:Atividades Atividades não presenciais

•Pesquisas;

•Resolução de exercícios teóricos – práticos para entregar.

Cronograma das atividades

Cursos Aula Descrição



Módulo 1 – Desenvolvendo Habilidades do Século XXI

•Mensagem de boas vindas;

• Vídeo: Ação e vida;

•Apresentação do Plano do Programa Intel Educar;

•Conceitos básicos Curso Intel Educar;

• Objetivos e expectativas do curso;

• Apresentação dos participantes;

• Dinâmica de Grupo; (Chapéu espelhado)

•Realização das atividades propostas no livro.

 Ferramentas: Mesa redonda; Slides, Livro Intel, Dinâmica de Grupo, Atividades em grupo, computador, internet, data show, câmera digital...

Módulo 2 – Aprendendo os Fundamentos Básicos sobre Computadores e Internet

• Hardware e Software

•CPU, Memória e Periféricos;

•Tipos de Computador;•O que é Internet.

•História da Internet

•Provedor de Acesso.

•Tipos de Conexão

•Acesso Discado

•Acesso ADSL e Acesso 3G

•http://WWW (World Wide Web)

•Link ou Hiperlink.

•Hipertexto ou Hiperdocumento html

•Browser ou Navegador

•Navegar

•Tela Principal.

•Barra de Endereço

•Barra de Botões

•Executando o Internet Explorer

•Buscando informações na Internet

•Trabalhando com E-Mail.

•Correio Eletrônico ou E-mail

•Exercícios

INTERNET

EXPLORER

•Criando uma conta de e-mail na Internet.

•Enviando e Recebendo E-mails.

•A evolução da Informática;

• Atividades em grupo;

• Apresentação dos trabalhos;

• Vídeo: Refletindo sobre mudanças.

 Ferramentas: Vídeo sobre Hardware e Software ( O computador por dentro), Slides de apresentação hardware e software, Dinâmica da Cooperação, ...



Módulo 3 – Desenvolvendo o pensamento crítico e colaboração



• Dinâmica de grupo

• Realização das atividades 1, 2 e 3.

• Resumo do módulo

• Atividade para casa

 Ferramentas: Dinâmica, Slides, Trabalho em grupo e apresentações; Internet, Br.Office.org


Módulo 4 – Descobrindo o Processador de Texto

• Menu Exibir;

•.Modos de Exibição;

•Barra de ferramentas e endereço;

•Operações básicas;

•Copiando um arquivo;

•Movendo um arquivo;

•Renomeando arquivos;

•Excluindo arquivos;

•Menu documentos;

•Painel de Controle;

•Data / Hora;

•Vídeo;

•Exercícios;

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.



Módulo 5 – Utilizando o Processador de Texto

• Menu Exibir;

•.Modos de Exibição;

•Barra de ferramentas e endereço;

•Operações básicas;

•Copiando um arquivo;

•Movendo um arquivo;

•Renomeando arquivos;

•Excluindo arquivos;

•Menu documentos;

•Painel de Controle;

•Data / Hora;

•Vídeo;

•Exercícios;

•Fundamentos do Word;

•Criando um documento;

•Salvando texto;

•Movimentação em um documento;

•Saltar para uma determinada

página;

•Localizar e substituir texto;

•Correção ortográfica;

•Impressão do documento;

•Saindo do word;

•Abrindo um arquivo;

•Trabalhando com texto selecionado

•Formatando texto;

•Desfazer e refazer operações;

•Exercícios;

•Movendo blocos de texto;

•Parágrafos e Recuos

•Alinhamento dos parágrafos;

•Alinhamento e recuos através do menu;

•Recuos através da régua;

•Exercícios;

•Recuos automáticos;

•Marcadores e Numeração de Parágrafo;

•Configuração de página e margem;

•Cabeçalhos e rodapé;

•Pré – visualização e impressão de páginas;

•Controle de zoom;

•Criando colunas;

•Ferramenta desenho;

• Outros recursos;

• Realização de avaliação individual e atividades obrigatórias.

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.

Módulo 6 – Descobrindo a Multimídia

• Apresentação impress/Power point

•Personalizando uma apresentação;

•Abrindo uma apresentação existente;

•Editando a apresentação;

•Modificando o texto;

•Movendo e copiando o texto;

•Duplicando o texto;

•Excluindo texto e área de texto;

•Redimensionando a área de texto;

•Usando o esquema de cores;

•Navegando pela apresentação

•Exercícios

•Trabalhando com os visualizadores;

•Trabalhando com texto em uma estrutura de tópicos;

•Trabalhando com a classificação de slides;

•Criando anotações do apresentador;

•O Modo de Apresentação de Slides;

•Utilizando outras opções do menu de atalho

• Realização de avaliação individual e atividades obrigatórias.

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.

Módulo 7– Utilizando Aplicativos Multimídia

• Seguindo as atividades propostas no livro de atividades Intel;

• Atividade individual;

• Atividade em grupo;

• Apresentações de slides em data show

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.
Módulo 8 – Descobrindo as Planilhas

• Realizando as atividades propostas em grupos;

• Apresentação das Atividades;

• Realizando as atividades eletivas e obrigatórias;

• Montagem em dupla das Planilhas de registro de notas e apresentá-las;

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.

Módulo 9 – Utilizando as Planilhas

• Realizando as atividades propostas em grupos;

• Apresentação das Atividades;

• Realizando as atividades eletivas e obrigatórias;

• Montagem em dupla das Planilhas de registro de notas e apresentá-las;

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.

Módulo 10 – Desenvolvendo Abordagens do Século XXI

• Leitura e reflexão sobre o módulo;

• Realizando em grupos as atividades eletivas;

• Realizando individualmente as atividades obrigatórias;

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.

Módulo 11 – Planejando e Executando Seu Plano de Ação

• Leitura e reflexão sobre o módulo;

• Realizando em grupos as atividades eletivas;

• Realizando individualmente as atividades obrigatórias;

 Ferramentas: Formação de grupos nas atividades eletivas; Slides com passo a passo; Br.Office.org; Utilização do Data show nas apresentações.

Módulo 12 – Revisando e Compartilhando Seu Plano de Ação

• Elaboração e apresentação do Plano de Ação;

 Ferramentas: Dinâmica:

• Quem é você?

• PPS da flor e o repolho.

• Conclusões finais

• Avaliação sobre o curso.

Avaliação

Instrumentos de Avaliação:

Instrumentos de Avaliação

•Participação nas aulas, resolução e entrega de exercícios em aula e tarefas a serem realizadas em casa.



•Trabalho prático individual ou em grupo



•Avaliação Individual

Recursos de Apoio

Recursos de Apoio

Laboratório de Informática:

•dez computadores;

•uma impressora;

•mesas;

•cadeiras;

•ar condicionado;

• Data show

• Câmera Fotográfica

• Internet

• Pacote BR.Office

• Dinâmicas

•espaço físico.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

BULLYNG NAS ESCOLAS



Bullyng é uma discriminação, feita por alguns cidadãos contra uma única pessoa. Mas não é uma coisa simples, que se pode vencer de um dia para o outro. Bullyng é um mal que se carrega durante um período da vida muitíssimo grande. Quando alguém diz que seu cabelo está estranho, você provavelmente vai correndo para o espelho mais próximo para se arrumar. Agora imagina duas, três, dez pessoas, todo o dia, falando mal do seu cabelo, de coisas que você não tem culpa por ter ou muitas vezes por não ter. Sim, isso seria completamente insuportável, quer dizer, sua alto estima fica lá embaixo, e os malvados causadores do bullyng seriam os heróis. O que você faria? Se mataria? Sim, existem crianças que se suicidam, mas não com a idéia de que a vida delas é uma droga, e, sim, de que eu vou morrer porque sou feia e tudo que eles dizem é verdade.

Apelidos como "rolha de poço", "baleia", "quatro olhos", vara pau entre outros e atitudes como chutes, empurrões e puxões de cabelo. Alunos "esforçados" que geralmente sofrem represalias por parte de seus colegas em geral não por caracteriticas fisicas mas também intelectuais são comportamentos típicos de alunos em sala de aula. Brincadeiras próprias da idade? Não. São atos agressivos, intencionais e repetitivos, que ocorrem sem motivação evidente e que caracterizam o chamado fenômeno bullying.

Sem equivalente na língua portuguesa, bullying é um termo inglês utilizado para designar a prática desses atos agressivos. As conseqüências são o isolamento, a queda do rendimento escolar, baixa auto-estima, depressão e pensamentos negativos de vingança.

Estudos mundiais revelam que, de 5% a 35% dos alunos estão envolvidos nesse tipo de comportamento. No Brasil, alguns estudos demonstraram que esses índices chegam a 49%.

Com os avanços da tecnologia, esse constrangimento saiu das escolas onde era um lugar comum dessa prática e partiu para internet e ganhou força. A nova prática recebeu o nome de “Cyberbulling” e se infiltrou em correios eletrônicos, blogs, Orkut, Msn, etc. O agressor nesse caso, muitas vezes escondido atrás de um apelido, dissemina sua raiva e felicidade enviando mensagens ofensivas a outras pessoas. Em muitos casos, ele exibe fotos comprometedoras, altera o perfil das vítimas e incita terceiros a reforçar o ataque. O único propósito é a humilhação da vítima e isolamento daquele que é considerado mais fraco ou diferente.

Assista a Palestra do Prof. Gabriel Chalita sobre o tema:

http://www.youtube.com/watch?v=CHtV-I6alic

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=CHtV-I6alic

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Links Educacionais



Portal do ProfessorPortal de conteúdo para os professores brasileiros.


http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html%20Este%20link%20abre%20uma%20nova%20janela

Banco Internacional de objetos educacionaisRepositório que compartilha recursos educacaionais em diversas mídias e idiomas. Esses recursos são de acesso público e livre.

http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/%20Este%20link%20abre%20uma%20nova%20janela

TV EscolaA TV Escola é um canal de televisão brasileiro que tem como objetivo promover a capacitação a atualização permanente dos professores do Brasil

http://tvescola.mec.gov.br/%20Este%20link%20abre%20uma%20nova%20janela

Domínio PúblicoO Portal Domínio Público é uma biblioteca digital da Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação do Brasil. O acervo é constituído por obras de domínio público ou devidamente cedidas pelos titulares dos direitos autorais.

http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp%20Este%20link%20abre%20uma%20nova%20janela

Plataforma FreireA Plataforma Freire, criada pelo Ministério da Educação, é a porta de entrada dos professores da educação básica pública, no exercício do magistério, nas instituições públicas de ensino superior.

http://freire.mec.gov.br/index/principal

domingo, 29 de agosto de 2010

Eu quero um iPad !!!!!

Viramos e reviramos o iPad; conheça os detalhes aqui!


Veja as impressões do DJ Lucio Morais, que já trouxe o gadget dos Estados Unidos

O iPad, novo produto da Apple, ganhou as prateleiras norte-americanas e já no primeiro mês, a empresa vendeu quase 1 milhão de unidades do aparelho. Lucio estava nos Estados Unidos bem no meio da febre do iPad, e não conseguiu deixar de trazer um para o Brasil.
“A definição das fotos e vídeos é mil vezes melhor, como se você estivesse vendo em um DVD mesmo, pelo menos os filmes e fotos também, a qualidade é bem boa. Dá pra dar um zoom assim e o zoom parece infinito”, brinca Lucio Morais, Dj e Produtor.
E realmente, é muito fácil de se apaixonar pelo brinquedinho, principalmente se você for um applemaníaco. Bem leve, fininho, com uma tela de 9,7 polegadas e acesso a redes wi-fi, o iPad é perfeito para ser levado para todos os lados. No caso do Lucio, que é produtor musical e DJ e viaja constantemente, o iPad deve se transformar em companheiro.
Eu não vou mais levar meu computador, eu vou levar ele. Ele é bem mais leve, bem mais rápido, dá para deixar ligado o tempo todo que não gasta bateria”, diz Lucio Morais.
O processador A4, fabricado pela própria Apple, mostrou-se bastante esperto. O iPad é muito mais rápido que o iPhone 3GS. E a possibilidade de ter um produto com acesso à rede 3G é bastante interessante. Os modelos mais completos vêm com essa opção e assim, é possível navegar na internet de qualquer lugar. A duração da bateria também surpreende: chega a segurar por até 10 horas, trabalhando sem parar. Muita gente reclamou da moldura da tela, que é muito grande. Mas nós não pensamos assim. Ela é do tamanho ideal para não deixar que os dedos toquem acidentalmente a tela, olha só. E os aplicativos para iPhone funcionam aqui também. A diferença é a qualidade gráfica. Ao clicar neste ícone, a imagem é ampliada para ocupar a tela inteira. Já os aplicativos feitos exclusivamente para iPad são mais caros, custam em média 10 dólares, mas trazem gráficos incríveis. Os iBooks sobressaem, e ler histórias assim é bem legal. “Alice no País das Maravilhas”, por exemplo, traz objetos vivos, que dialogam com o leitor. E no iPad, o brilho e a luminância da tela não parecem incomodar os olhos, mesmo se a leitura durar por muito tempo. Taí um concorrente à altura para o Kindle. A leitura, aqui, é muito mais atraente.
Mas nem tudo é perfeito no mundo iPad. A loja brasileira de aplicativos ainda não foi lançada e para poder baixar qualquer aplicativo, é preciso que o usuário tenha uma conta na loja americana. E aí é necessário cartão de crédito internacional e um endereço fixo no hemisfério Norte – algo que, obviamente, a grande maioria dos brasileiros não tem. A tela é no formato 4x3 – o que vai contra o novo padrão de vídeos em alta definição, que é de 16x9. Tudo é exibido assim, com tarjas em cima e embaixo, apesar de oferecer qualidade, brilho e cores impressionantes. Com 2 cliques na tela, é possível aproximar a imagem e eliminar as barras, mas dessa forma as laterais são cortadas. Outro detalhe que depõe contra o iPad é o fato dele ainda não ser multitarefa. Até é possível ouvir música e navegar na internet simultaneamente, por exemplo. Mas os aplicativos mais pesados demandam processamento exclusivo.
Para você começar a usar ele você tem que destravar no Mac, é só no Mac que destrava, nem um outro tipo de computador, mas aí eu já aproveitei na hora e destravei na loja. Se você perguntar para o vendedor ele destrava na loja, mas tem esse problema”, explica Lucio Morais.
E o Flash, ein? Algumas empresas já estão reprogramando suas páginas para que elas possam ser visualizadas no dispositivo, mas isso ainda é exceção. A página de vídeos do Olhar Digital, mesmo, fica assim. Ainda não é possível visualizar nossas matérias no iPad. O teclado virtual é grande, mas assim como no iPhone, pode ser um problema caso você tenha que escrever um texto muito extenso. Fora que, pelo fato do produto ainda não falar português, não é possível acentuar ou escrever caracteres específicos como o ce cedilha. E uma câmera, por mais simples que seja, faz falta no tablet. Por que não incluir esse detalhe, ein, Apple?
É um bom produto? Sim, sem dúvida! Agora... vale a pena investir em um? Aí, a resposta pode variar de acordo com o seu perfil. A Apple diz que o aparelho foi pensado como um dispositivo para acessar mídia online. Nós também ficamos na dúvida em relação ao custo-benefício. Afinal, um netbook faz tudo que o iPad faz, por menos dinheiro. Claro, sem o charme todo do novo brinquedinho... Tem também a questão do uso mesm o teclado virtual é eficiente, é verdade, mas, onde apoiar o iPad para digitar um texto mais longo? Para aqueles que querem um dispositivo que se encaixe entre o smartphone e o notebook, o iPad pode ser uma opção – desde que você não se incomode em levar mais um badulaque por aí. Mas, quem tem problemas com teclados virtuais, não usa mochilha no dia-a-dia e faz questão de uma experiência mais completa de navegação na Web, bem como de mais recursos de computação, bem aí, talvez o iPad deixe a desejar.

Fonte:http://olhardigital.uol.com.br/produtos/central_de_videos/viramos-e-reviramos-o-ipad-conheca-os-detalhes-aqui/11347/integra

Key Hero: teste se você é rápido no teclado!

Site avalia desempenho do internauta na digitação e traz um ranking dos mais rápidos nas teclas

Link da matéria: Key Hero

Key Hero

Erros de digitação podem gerar situações desconfortáveis na web. Para garantir agilidade e precisão frente ao teclado, preste atenção no serviço desse site. Com ele você pode treinar a digitação e descobrir detalhes sobre o seu desempenho.

Depois de carregar a página, clique em "Typing Test" e "Start" para dar início ao treino. Nessa caixa principal aparece o texto que deve ser digitado. Logo abaixo, o site contabiliza o número de palavras escritas por minuto e também a quantidade de erros.

Quando o teste acabar, a página mostra o seu desempenho em gráficos. Até mesmo o tipo de erro mais frequente pode ser visto nos relatórios do serviço. Caso você se saia bem no exercício, ainda pode entrar no ranking dos internautas mais rápidos no teclado. Para conferir a sua precisão na escrita virtual, clique no link que está acima desse texto.

Fonte:http://olhardigital.uol.com.br/jovem/central_de_videos/key-hero-teste-se-voce-e-rapido-no-teclado/13654

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Mito ou Verdade: Wi-Fi gasta mais bateria que 3G?

Mito ou Verdade: Wi-Fi gasta mais bateria que 3G?


Saiba se a internet wireless realmente é uma devoradora de bateria de notebooks ou se isso é apenas um boato para estimular o consumo da internet 3G.
Há cerca de cinco anos, pensar em comprar um notebook era algo exclusivo das classes mais abastadas da sociedade brasileira. Os modelos portáteis eram caríssimos, sem falar nos valores de manutenção, que comparados aos desktops possuíam preços exorbitantes e pouco vantajosos para a grande maioria dos usuários.
Com o passar do tempo, os preços foram caindo. Por consequência os consumidores começaram a adquirir os produtos sem precisar de tantos sacrifícios financeiros. Pode-se dizer que o crescimento dos mercados de crédito e a posterior queda do dólar contribuíram bastante para a construção deste cenário favorável à expansão do consumo dos computadores transportáveis.
É fato que, juntamente à expansão do segmento de notebooks (e posteriormente, de netbooks) e celulares, outro mercado cresceu bastante: o da internet móvel. Não apenas a das operadoras de celular, mas também a internet móvel dos roteadores wireless, que permitem a conexão de computadores em pontos sem cabos limitadores.
Mas não se pode esquecer o grande problema que aflige quase a maioria absoluta dos usuários de notebooks, netbooks e smartphones: a autonomia da bateria. O que mais consome energia é a utilização da placa gráfica do computador, pois ela demanda vários recursos de processamento e utilização de memória.
Quando ligado a algum cabo de rede, sendo conectado diretamente ao roteador, é difícil que o computador consuma muita energia advinda da bateria. Mas quando o caso é diferente e a internet é acessada por dispositivos sem fio, a história é um pouco diferente. Mas qual a forma mais econômica, redes wireless ou internet 3G?
Economia financeira e velocidade
Em matéria de custo-benefício, pode-se dizer que a internet wireless possui algumas vantagens sobre a 3G, isso porque há vários pontos de acesso gratuito em grande parte das capitais, como em shoppings e universidades. Além do fato que em residências a velocidade é bastante satisfatória, por estar conectada a roteadores de internet banda larga.
Por outro lado, a internet 3G, mesmo que sendo mais cara do que sua concorrente, é superior para muitos casos em que existe a urgência no acesso à internet. Isso porque ela é oferecida pelas operadoras de celular, assim possuindo um alcance bastante grande, mesmo que o sinal não seja forte em todos os locais.
Consumo de bateria
A ideia principal deste artigo é apresentar algumas questões relevantes acerca do consumo de energia de cada um dos modelos de acesso às redes de internet banda larga. Com isso o Portal Baixaki pretende fornecer informações suficientes para que cada um avalie suas próprias necessidades e decida por um tipo de internet para seus notebooks.
Segundo Marcelo Daou, Gerente da área de Experiências em Consumo do Instituto de Tecnologia da Nokia, há uma série de variáveis que podem fazer com que cada uma das tecnologias gaste mais ou menos energia em determinados momentos. A internet wireless tem fortes picos de consumo nos momentos em que a placa faz varreduras em busca de redes, enquanto a internet 3G gasta muita bateria em casos de timeout de rede, pois isso aumenta o tempo de estabelecimento da conexão.
Internet 3G
A conexão oferecida pelas operadoras de telefonia celular consome bastante energia, é verdade. Isso ocorre por um motivo bastante simples: distância. Sim, a distância entre o modem 3G e a torre de comunicação das operadoras de telefonia celular podem chegar a ter quilômetros.
Em um exemplo prático: quando você liga seu notebook e conecta o modem 3G (ou um smartphone com o modem embutido) a ele, o sinal precisará ser estabelecido a distâncias bastante longas, o que gera um gasto de energia bem grande.
Mesmo que em alguns momentos o consumo de energia fique estabilizado, o contato ininterrupto com a central de dados da operadora faz com que a bateria do dispositivo seja “sugada” mais rapidamente do que quando utilizam redes Wi-Fi.
Wireless
Wi-Fi é a conexão que oferece o sinal de banda larga padrão, mas ao invés de utilizar cabos conectando o roteador e os computadores, o sinal é transmitido por uma antena e uma placa de rede sem fio. Notebooks, netbooks e a maioria dos smartphones já são vendidos com esse dispositivo.
Como já foi dito neste artigo, o acesso é facilitado pelo grande número de hot-spots espalhados pelos grandes shoppings das cidades, ou mesmo em universidades e outros pontos de grande fluxo de pessoas.
Essas redes funcionam em áreas restritas, ou seja, apesar de os notebooks consumirem bastante energia na busca por sinal de novas redes, a placa wireless gasta menos energia após ser feita a conexão com a antena, sendo, portanto, mais econômica do que a rede 3G.
Considerações finais
Analisando as informações contidas neste artigo fica evidente para todos que a internet Wi-Fi não gasta mais energia da bateria do que a 3G, e o fator que mais contribui para isso é a distância enorme que existe entre computador e torre transmissora do sinal 3G. Portanto, fica provado que isso é apenas um mito.
E você utiliza qual conexão no seu notebook? Percebe diferenças efetivas ao comparar os dois tipos de conexão móvel? Deixe um comentário contando ao Portal Baixaki a sua preferência na hora de conectar-se à internet sem o uso de cabos.
Por Renan Roesler Hamann

Fonte: http://www.baixaki.com.br/info/4044-Mito-ou-Verdade-Wi-Fi-gasta-mais-bateria-que-3G-.htm

domingo, 22 de agosto de 2010

Assinatura nas mensagens utilizando Thunderbird.

Insira automaticamente uma assinatura nas mensagens.


É necessário criar um arquivo com a assinatura e depois selecionar esse arquivo no Thunderbird.

• Crie um arquivo em um arquivo no formato .html ou .txt (texto sem formatação, como os criados pelo Notepad do Windows).

• Salve esse arquivo.

• Se não quiser criar um arquivo, salve esse modelo no seu computador.

• No Thunderbird, abra o menu Ferramentas > Configurar contas.

• Clique na conta na qual você quer associar a assinatura.

• Marque a opção Inserir arquivo com assinatura.

• Pressione o botão Arquivo e localize o arquivo de assinatura que você criou.

Várias assinaturas por conta

Uma conta pode ter várias identidades e cada identidade só pode ter uma assinatura.

Para ter várias assinaturas é necessário criar várias identidades iguais, mudando só a assinatura. Quando estiver escrevendo uma mensagem escolha a assinatura trocando a identidade no campo De.

Configure o Thunderbird para verificar e receber novas mensagens.

A configuração é definida em cada conta:

Abra a janela Ferramentas > Configurar contas.

Em uma das contas no painel a esquerda, selecione Servidor.

Marque a opção Verificar novas mensagens a cada __ minutos.

Marque a opção Receber novas mensagens automaticamente.
Outra alternativa é usar a extensão Signature Switch.

Fonte: thunderbird/assinatura

sábado, 21 de agosto de 2010

Veja algumas dicas para na hora de enviar um e-mail.

Etiqueta de email


As mensagens eletrônicas fazem parte do nosso dia-a-dia e surgiram para facilitar a nossa vida, seja no trabalho, seja na vida pessoal. Mas algumas regras na hora de enviá-las são importantes para evitar gafes e constrangimentos. Preste atenção nas dicas abaixo:

- Apresente-se adequadamente. Para isso, inclua uma assinatura nas suas mensagens, contendo seu nome completo, endereço, telefone e, se for o caso, também seu cargo na empresa. A maioria dos provedores de email oferecem ferramentas para que esses dados apareçam automaticamente em todos os e-mails que enviar.

- Escreva sempre saudações e despedidas (bom dia, boa tarde, “tudo bem”) em suas mensagens. E não se esqueça de agradecer com um simples obrigado ao final de cada uma.

- Enviar piadas ou qualquer tipo de spam pelo seu e-mail de trabalho é totalmente proibido. Enviar esse tipo de material para os amigos também requer bom senso. Lembre-se de que as pessoas também podem estar trabalhando e entupir a caixa de mensagem delas com conteúdos sem importância pode ser um tanto inconveniente.

- Revise as mensagens antes de enviá-las. Erros de ortografia podem ser terríveis para sua imagem do ambiente de trabalho.

- Organize as informações contidas em suas mensagens. Pontue as frases adequadamente, utilize espaços e parágrafos e releia o texto com atenção para verificar se as informações estão claras para o leitor.

- Procure responder rapidamente a quem lhe manda e-mails. Lembre que esse tipo de comunicação é extremamente rápido e as pessoas se frustram com demoras injustificadas.

Fonte:Positivo Informática

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Mundo digital


Saindo às compras na Internet


Você faz compras pela Internet? A resposta a essa pergunta pode indicar o seu nível de maturidade no uso da grande rede. Normalmente, comprar pela Internet é um hábito que o internauta demora a adquirir. Digo isso por experiência própria. Embora eu seja usuário da Web há muitos anos, demorei bastante até fazer a minha primeira compra on-line e ainda tomo meus cuidados com esse tipo de transação.
O comércio virtual não para de crescer e não é exagero dizer que um internauta morador de área metropolitana poderia fazer todas as suas compras on-line. Essa afirmação vale tanto para a pizza de sexta-feira à noite como para os mantimentos de supermercado e até para roupas e carros. É claro que comprar tudo on-line pode não ser a melhor escolha, mas se você faz apenas compras tradicionais pode estar perdendo boas oportunidades de economizar tempo e dinheiro.
As compras pela Internet oferecem riscos e vantagens, mas vamos ser francos: as presenciais também podem nos trazer problemas. Quem tem receio de comprar na rede costuma apresentar argumentos e dúvidas como:
— Será que vou receber o produto que encomendei?

— Será que meus dados pessoais e financeiros serão roubados por hackers?

— Prefiro entrar na loja e sair com o produto debaixo do braço em vez de esperar a entrega pelo correio.

— Gosto de olhar e tocar o produto antes de comprá-lo.

— Onde vou reclamar caso o produto apresente algum problema?

São bons argumentos, certamente, mas a compra on-line também tem suas vantagens. Veja algumas delas a seguir.

Vantagens
Produtos difíceis de encontrar. Livros, DVDs e acessórios de computador são exemplos de produtos encontrados mais facilmente na Internet do que nas lojas da sua cidade. Como a loja virtual vende para o país inteiro, pode ter um estoque mais variado incluindo produtos de pouca saída.

Economia de tempo. Em vez de gastar sola de sapato de loja em loja, pela Internet você pode fazer uma pesquisa ampla de preços sem sair de casa.

Preço melhor. A loja virtual tem custos mais baixos porque não precisa manter espaços caros para exibir seus produtos e, com isso, consegue oferecer preços melhores. Infelizmente, essa regra não é válida em todos os casos. Um supermercado que vende pela Internet tem custo mais alto, pois um funcionário terá de preparar o pedido e outro fará a entrega. No supermercado tradicional, é o cliente que pega suas compras e as leva para casa.

Maior variedade. Faça o teste. Escolha um produto para comprar e visite uma loja física que também vende pela Internet. Depois, navegue pelo site e compare o número de itens oferecido na loja real e na Internet. As lojas virtuais costumam ter estoques mais amplos e variados, pois vendem para o país inteiro.

Mais formas de pagamento. As lojas virtuais dão mais opções de formas de pagamento e algumas delas são mais seguras do que as oferecidas em lojas físicas.

Se existem vantagens nas compra on-line, também existem riscos. Vejamos alguns cuidados com esse tipo de compra.

Cuidados com compras on-line

Exposição de dados pessoais e financeiros. Tome cuidado na hora de digitar informações pessoais, número de CPF, de conta bancária e de cartão de crédito. Observe se o site tem conexão segura para que os dados não caiam nas mãos de hackers. O endereço do site deve começar com a sigla https e o navegador deve mostrar um cadeado fechado. Os navegadores mais atualizados têm um botão para informações de segurança do site que você pode consultar antes de enviar informações sigilosas.

Credibilidade da loja virtual. Pegue referências da loja antes de comprar nela, peça dicas para pessoas que já compraram, procure informações sobre a loja nos órgãos de defesa do consumidor. Alguns internautas preferem fazer compras on-line em empresas que também possuem lojas físicas, mas é bom lembrar que existem grandes lojas na Internet que são 100% virtuais.

Shoppings virtuais. Os shoppings centers virtuais funcionam como os shoppings físicos. São grandes agrupamentos de lojas que seguem regras rígidas e isso é um ponto a favor para as lojas que operam em shoppings virtuais, mas sempre é bom conferir a reputação da empresa. Os shoppings virtuais permitem que os compradores avaliem os lojistas e você pode consultar a satisfação de clientes que já compraram lá.

Produtos usados e peças únicas. Na Internet se vende de tudo. Produtos usados, obras de arte, antiguidades e outras peças únicas são itens que requerem maior atenção, principalmente se você vai comprar de uma pessoa física.

Formas de pagamento seguras. Se você não quer expor seu número de cartão de crédito, opte pelo pagamento com boleto bancário. Se você quer tranquilidade de que vai receber o produto, use o pagamento triangulado. Nesse caso, você não paga diretamente ao lojista, mas a uma empresa financeira que retém o seu pagamento até que você receba o produto. Só depois desse período de retenção é que o lojista recebe a parte dele. Com isso, tanto o cliente como o vendedor podem ficar mais tranquilos.
Comprar pela Internet pode ser um bom negócio que só exige alguns cuidados. Antes de decidir entre a compra tradicional e a on-line, analise cada uma e escolha a mais vantajosa. Boas compras, mas cuidado para não deixar as contas escaparem do seu controle!

Quer comentar este artigo? Escreva aqui...

Fonte: Positivo informática

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Como melhorar a conexão Wireless

Como melhorar a conexão Wireless


Aprenda a utilizar a conexão sem fio, para obter mais velocidade no acesseo

Alguns problemas com rede sem fio podem ser muito simples de resolver. Assista às dicas a seguir e descubra como fazer alguns testes. Eles irão te ajudar a encontrar a causa da falha e, consequentemente, achar a solução.

Se o sinal está fraco ou ausente, experimente desconectar o notebook da tomada e andar pela casa ou escritório, chegando mais perto do roteador. Caso o sinal volte a aparecer, experimente posicionar melhor o roteador. Quanto mais central e em posição mais elevada, melhor. Alguns elementos no ambiente podem atrapalhar a propagação do sinal, por exemplo, motores elétricos ou equipamentos que geram campos eletromagnéticos. Deixe o roteador sempre afastado desses lugares.

Caso o sinal existir, mas mesmo assim a conexão não se completar, clique com o botão direito no ícone de rede e selecione Reparar. Se ainda assim o acesso não acontecer, conecte o laptop diretamente ao roteador usando um cabo de rede. Se o problema persistir, você já sabe: o problema não está na rede wi-fi.

Neste caso, tente utilizar um outro equipamento para se conectar à rede. Pode ser um celular, smartphone ou mesmo outro notebook. Caso o novo equipamento consiga se conectar, então o problema está com o seu notebook. Antes de mandá-lo para uma assistência técnica, veja se não existe um driver novo para a placa de rede no site do fabricante. Neste caso, o problema pode ser resolvido apenas com a atualização do software.

Um outro problema comum é a interferência de sinal das redes vizinhas. Neste caso, modifique o canal utilizado pelo roteador. Existem vários disponíveis! Aqui embaixo do vídeo, você encontra um passo-a-passo para descobrir como fazer essa alteração.


Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/produtos/central_de_videos/como-melhorar-a-conexao-wireless/10176/integra

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Transforme sua própria letra em fonte!

Transforme sua própria letra em fonte!


Serviço online gratuito faz da sua própria letra uma nova fonte particular para você

Links desta matéria:

Pilot Handwriting : http://www.pilothandwriting.com/en/

É fácil transformar sua própria letra em fonte para utilizar nos emails. O primeiro passo é imprimir essa tabelinha com todas as letras do alfabeto e preenchê-la à mão, por completo. Dá para colocar as letras maiúsculas e minúsculas, além dos números de zero a nove. Feito isso, você terá que transferir o conteúdo para seu computador. Dá para usar uma câmera digital, um scanner ou uma webcam. Basta colocar o papel de frente para a lente e pronto, o site reconhece a sua letra e a transforma em caracteres.



Agora, é só escrever um texto e enviá-lo por e-mail para qualquer pessoa. Nem todas as letras saem perfeitamente, mas aí é só refazer com mais capricho e pronto. Ou seja, as aulas de caligrafia têm seu valor! O lado ruim é que não é possível arquivar a fonte no seu computador. Ela só funciona neste aplicativo.

Experimente! Pode ser bem legal mandar emails super personalizados, com caracteres que são só seus. Clique no link acima e divirta-se!


Fonte: Olhar Digital

sábado, 31 de julho de 2010

Reflexões sobre a palmada.

Psicologia


Reflexões sobre a palmada

Tapinha na bunda da criança que insiste em fazer bobagem? Se for aprovado pelo Congresso Nacional, o Projeto de Lei que propõe modificações no Estatuto da Criança e do Adolescente passa a proibir que os pais utilizem o castigo físico na educação. Apesar de representar uma iniciativa positiva no combate à violência contra crianças, precisamos pensar se é este o melhor caminho a ser seguido.

Não se trata aqui de defender a palmada, os beliscões ou qualquer outro tipo de castigo. O tema sempre foi alvo de discussões e ainda hoje pais, educadores e psicólogos não são unânimes na hora de defender sua eficácia ou criticar seu uso. Sem dúvida, o diálogo e o tom de voz firme podem atingir os mesmos resultados e são muito mais saudáveis para o amadurecimento. Mas sabemos também que em algumas situações uma palmada pode ser a única forma de conter uma criança. Quando falo de palmada não me refiro à violência. Violência é agredir, é beliscar ou bater em um bebê que ainda não aprendeu o significado do não, é chegar em casa nervoso e errar na dose na hora de dar uma palmada, é usar o castigo físico como única forma de contenção. A palmada (se for usada) precisa ser educativa, deve estar associada à conversa, só pode ser utilizada na criança que sabe que está fazendo algo errado e desafia os pais, precisa ser o último recurso quando todos os outros já falharam. Como fazer essa diferenciação? Como seremos capazes de saber quando o castigo ultrapassou o limite e tornou-se violência?

Penso se o ideal não seria investir primeiramente no trabalho com os pais. Conscientizá-los da importância de ter tempo para os filhos, do afeto, da responsabilidade perante o desenvolvimento das crianças, da necessidade de ensinar valores. Educadores em geral e professores poderiam ser treinados para identificar a violência familiar e agir sobre ela. Mais do que a punição, talvez precisemos buscar a educação.

Fonte: Positivo Informática / Psicologia

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Você sabe ouvir as pessoas?




Você sabe ouvir as pessoas?




Profissão


A boa comunicação é a base de qualquer relacionamento. Seja entre colegas de trabalho, amigos ou mesmo familiares, trocar informações de uma maneira eficiente evita conflitos e ajuda nas relações. Porém, comunicar-se bem não significa apenas conseguir expressar as próprias opiniões, mas também ter a habilidade de ouvir o que a outra pessoa está querendo dizer.

Ao escutar o outro, cria-se um clima de confiança, fortalecendo os laços afetivos. É ouvindo que mostramos interesse e disponibilidade para entender o que o outro quer transmitir ou compartilhar. No trabalho, saber ouvir é importantíssimo para perceber o que o cliente, o chefe ou os colegas esperam de nós. Entender essas mensagens é um grande sinal de competência.

Mas será que saber ouvir é uma tarefa fácil? Certamente, não. Ouvir de verdade significa colocar-se no lugar da outra pessoa e tentar enxergar o mundo com os olhos dela. Para isso, é preciso deixar de lado os preconceitos e as ideias que construímos com base em nossas próprias experiências.

Exercite seus ouvidos

Para ser um bom ouvinte, é preciso treino. A habilidade para ouvir pode ser aprendida e exercitada de forma bem simples, trabalhando a concentração e o autocontrole. Aí vão algumas dicas:


• Mostramos interesse pelos outros por meio da nossa expressão corporal. Por isso, sente-se próximo da pessoa com quem está falando e virado para ela e mantenha contato visual a maior parte do tempo. Isso ajudará a focar a sua atenção e a transmitir a sensação de receptividade e de segurança.

• Não interrompa o discurso da outra pessoa. Deixe-a falar primeiro para, depois, fazer perguntas ou observações. Muitas vezes, as pessoas precisam apenas falar para organizar os próprios pensamentos.

• Evite frases como: “Eu sei o que você está sentindo” ou “Eu já passei por isso”. Para quem está falando, isso pode significar que você não precisa ou não deseja mais ouvir.

• Não tente compreender a situação que a pessoa está relatando conforme as próprias ideias ou pensamentos. Lembre-se de que cada um sente e percebe o mundo de forma muito particular e o que funciona para você pode não funcionar para o outro.

• Não julgue a outra pessoa. Antes de fazer colocações, espere que ela peça seu conselho ou sua opinião.




Fonte: Positivo

sábado, 24 de julho de 2010

O que é a Olimpíada de Jogos Digitais e Educação?

Dicas para Professores, Alunos, Gestores, Pais e Visitantes!

Faça o seu cadastro: OJE- Olimpíada de Jogos Digitais e Educação


A Olimpíada de Jogos Digitais e Educação é uma ferramenta que pode ser usada pelo professor de várias formas e sem muito esforço. A principal função do professor na OJE é a comunicação com os alunos, auxiliando a equipe no decorrer da competição. Portanto, há a possibilidade de maior integração com os alunos, diminuindo o distanciamento entre corpo discente e docente, facilitando a troca de experiências e o aprendizado.

Há também a oportunidade de levar o conteúdo da OJE à sala de aula. Para isto, o site do projeto possui uma área chamada Dicas de Aula, onde são sugeridas algumas maneiras de como o professor pode usar os jogos de forma didática nas aulas.

E, atenção: os professores aliados das equipes vencedoras também levam prêmios para casa!

Ainda está com dúvidas? Saiba mais sobre a OJE

O que é a Olimpíada de Jogos Digitais e Educação?

A OJE é um projeto inovador que busca através de uma dinâmica de competição no mundo digital o aprimoramento dos processos de raciocínio, a produção de sentidos nos alunos e o estímulo ao trabalho coletivo e colaborativo dos participantes (que envolve alunos e professores), com o objetivo de motivá-los mais adequadamente para as atividades tipicamente escolares e instrumentalizá-los de maneira complementar na obtenção de melhores resultados curriculares. É um excelente aproveitamento educacional a partir de jogos digitais.

Como ajudar na divulgação da OJE?

- Falar do projeto nas reuniões pedagógicas

- Incentivar alunos e professores a se inscreverem

- Divulgar nas salas de aula, destacando os aspectos positivos do projeto

- Receber os promotores do projeto, facilitando o acesso aos alunos

- Disponibilizar os laboratórios de informática

O que a escola ganha participando da OJE?

Reconhecimento ao ser referenciada como uma escola participante de um projeto educacional diferenciado, de alto impacto e visibilidade estreitando a relação entre corpo docente e discente.

O que os professores ganham participando da OJE?

Mais aproximação com seus alunos e ferramentas para conduzi-los de forma adequada a este novo mundo os fazendo entender que aprender se divertindo também é eficaz.

O que os alunos ganham participando da OJE?

A OJE proporciona aos jovens uma oportunidade de usar positivamente a Internet e o ambiente de jogos, que além de divertidos, trabalham o conteúdo do ENEM. Além disso, os alunos, professores e escolas vencedoras ganham prêmios especiais.

Como surgiu a OJE?

A OJE é promovida pelas Secretarias de Cultura e Educação do Rio de Janeiro e desenvolvida em parceria com o Porto Digital. Criada em 2008, o projeto cresce a cada ano e hoje está presente nos estados do Rio de Janeiro e Pernambuco.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Mito ou Verdade: instalar vários programas deixa a máquina lenta?

Fonte: Baixaki /Por Pablo de Assis
Descubra de uma vez por todas se existe verdade ou não por trás dessa afirmação.

Muitas pessoas se preocupam ao instalar vários programas com medo que várias instalações possam deixar o computador lento. Aqui será examinada essa questão para esclarecer se de fato ocorre.



Investigando a Velocidade do computador
A velocidade de seu PC pode ser definida a partir de algumas questões. Uma delas é a velocidade do processador. Outra é a quantidade de memória RAM. Finalmente, podemos considerar a quantidade de processos ou tarefas que o computador precisa executar.



Investigando a Velocidade do Processador
Unidade Central de Processamento, Central Processing Unit, CPU, microprocessador ou simplesmente processador, é um chip localizado sobre a placa-mãe, responsável por processar os dados do computador, usando informações dos programas ou softwares junto com instruções de programação ou ainda instruções do usuário, devolvendo novos dados. A velocidade do processador é medida em ciclos por segundo, ou Hertz (Hz). Atualmente, os processadores podem ter 1GHz ou mais de velocidade.



Isso quer dizer que quanto maior for a velocidade de processamento, mais ciclos ele pode realizar por segundo. Alguns programas precisam de mais ciclos do que outros para processar, então quanto maior a velocidade do processador, maior será sua capacidade de processamento.



Investigando a Memória RAM
Imaginem que toda a informação de seu trabalho está em pastas dentro de gavetas em um grande arquivo. Quando você precisa de algum dado para seu trabalho, você pega aquela pasta e coloca os papéis sobre sua mesa. Quanto maior for sua mesa de trabalho, mais papéis poderão ter ao mesmo tempo para poder trabalhar.

A memória RAM parte desse princípio. RAM significa Random Access Memory, ou Memória de Acesso Aleatório e é conhecida também como Memória de Trabalho. Sempre que um programa instalado é aberto, as informações necessárias para seu funcionamento são depositadas na memória RAM para serem usadas. Quando o programa é fechado, grande parte das informações desse programa é apagada da memória RAM, mas outra parte permanece. Por isso é mais rápido abrir um programa pela segunda vez do que pela primeira vez. Mas quando o computador é desligado, toda a memória RAM é apagada, liberando todo o espaço para iniciar a próxima sessão com total capacidade.
A memória RAM funciona somente com os programas abertos ou em operação, não com os programas instalados. Porém, caso o computador precise de mais memória RAM do que disponível no sistema, ele usa parte da memória física do HD, a chamada “memória virtual”. Caso exista pouco espaço livre no HD, haverá, consequentemente, menos memória virtual disponível caso toda memória RAM seja utilizada.



Investigando os Processos do Computador
Todo sistema operacional executa processos automaticamente que podem ocorrer desde sua inicialização até como resposta a determinado comando. Todos esses processos estão anotados no Registro do sistema operacional, uma lista de instruções que o computador eventualmente precisará operar.
Cada programa instalado anota no registro uma ou algumas linhas de instrução. Quando o computador começa a operar, ele busca no registro o que deve ser feito e quais operações executar. Por exemplo, ao pedir para abrir um programa, o computador busca no registro onde na memória estão os arquivos necessários para executar tal programa. Só então, ele vai atrás dos arquivos, que podem estar em pastas diferentes e até mesmo necessitar que outros programas menores sejam executados ao mesmo tempo. Quanto mais instruções um programa escrever no registro, maior terá que ser a capacidade de processamento e de memória do computador.
Mas tudo isso é feito automaticamente. Inclusive existem programas que escrevem no registro para que tenha seu início automático também na inicialização do Windows, ou até mesmo quando perceber que uma conexão com a internet foi estabelecida, ou quando algum novo programa for aberto. Esse é o caso, por exemplo, dos antivírus, que iniciam com o computador e executam funções com alguns comandos de programas.



Analisando tudo isso



A grande questão aqui é como a instalação de vários programas pode influenciar a velocidade do computador. O primeiro ponto a ser visto é que a instalação de vários programas diretamente vai ocupar espaço no HD e pode escrever informações no registro de inicialização. Se esse programa tiver instruções a serem executadas automaticamente ou durante a inicialização do Windows, essas instruções podem interferir na velocidade de processamento, pois por mais que uma instrução no registro seja mínima, é um processo a mais a ser trabalhado.



Porém, isso não é regra, pois nem todos os programas instalados escrevem instruções no registro de inicialização. Então instalar muitos programas em si pode não interferir. Vai depender somente se os programas instalados alteram ou não esse registro. Alguns programas, inclusive, nem precisam de instalação e podem ser rodados automaticamente do arquivo executável, como o Media Player Classic ou o Pazera Video Converter Suite.



Uma coisa que pode acontecer é uma determinada instrução continuar no registro mesmo após o programa ser excluído do sistema. Isso vai fazer com que o computador perca tempo, seguindo instruções que podem não levar a lugar algum, atrasando os outros processos vitais do computador. Mas isso é facilmente resolvido com o CCleaner, que remove e limpa o registro dessas instruções inúteis, deixando somente os processos essenciais e, consequentemente, o computador mais leve.



Outra coisa que pode acontecer é que uma quantidade excessiva de programas instalados ocupe uma boa parte do espaço disponível no HD. Isso quer dizer que haverá uma quantidade menor de memória física disponível para ser usada como memória virtual. Também pode acontecer que muitos programas sejam executados ao mesmo tempo, e por mais que sejam fechados, eles ainda vão ocupar boa parte da memória RAM e memória virtual, deixando menos espaço disponível para os outros processos. Isso pode ser resolvido com programas como CleanMem ou o Mr Memory, que monitoram e organizam o uso da memória RAM e da memória virtual de seu computador.



Instalando e Desinstalando Programas



Algumas pessoas podem pensar que ao desinstalar algum programa ele também solucionará boa parte do problema com relação à velocidade. Mas a simples desinstalação pode não resolver. Uma coisa é certa: vai haver mais espaço no HD e, com isso, mais espaço pra memória virtual. Porém, pode acontecer que esse espaço disponível esteja fragmentado e espalhado irregularmente no computador, dificultando assim o trabalho da máquina. Além disso, apagar um programa não garante que seu registro seja apagado também, sendo necessário passar o CCleaner.







Ao desinstalar muitos programas ou ao apagar muitos arquivos, é sempre interessante desfragmentar o HD. Isso garante que a informação de um determinado programa estará próxima uma da outra e não estará espalhada pelo HD. Quanto menos desfragmentado for um HD, mais eficiente será o uso da memória do computador e com isso ele será mais rápido também.



Algumas Recomendações



Não existe só uma variável para influenciar a velocidade do computador. Ao mesmo tempo, instalar muitos programas pode ou não deixar a máquina mais lenta.



Caso seu computador não esteja tão rápido quanto costumava ser, tente verificar as seguintes questões:



Condição da memória RAM – veja se seu computador está utilizando de maneira eficaz a memória RAM e a memória virtual. O CleanMem e o Mr Memory são programas ótimos pra isso.



Desfragmente o HD – Sempre é interessante desfragmentar o HD para otimizar o funcionamento dos programas e da memória virtual. O PerfectDisk Professional e o JkDefrag fazem isso muito bem.



Registro e programas inúteis – Faça uma limpa no registro para remover instruções desnecessárias. Aproveite e apague também programas que só ocupam espaço de memória e de processamento. Utilize o CCleaner para o registro e o Glary Utilities para remover os programas inúteis.



Uso do processador – Sempre é interessante verificar o uso do processador. O CPU & RAM Meter mede a eficiência do uso do processador e da memória RAM em tempo real. E caso você queira otimizar esse uso, você pode instalar o PC Accelerate.



Programas intrusos e alterações no registro – Às vezes o que pode acontecer é que você tem programas intrusos, instalados durante suas viagens pela internet, como spywares ou adwares. A instalação de programas como o Spybot - Search and Destroy e o Spyware Terminator ajudam a remover esses programas e o Resident que vem junto com o Spybot sempre lhe avisa quando um programa fizer alguma alteração no registro.



Conclusão



Com essas explicações e dicas, além de você saber o que pode atrapalhar a velocidade do computador e como resolver isso, você agora sabe que instalar novos programas não vai necessariamente atrapalhar o funcionamento de sua máquina. É só seguir essas recomendações para melhorar a velocidade do computador. Essas informações foram úteis a você? Conte-nos sua experiência!


http://www.baixaki.com.br/info/2092-Mito-ou-Verdade-instalar-varios-programas-deixa-a-maquina-lenta-.htm

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Navegue pela Internet sem deixar rastro

Mundo digital


Navegue pela Internet sem deixar rastro

Quando navegamos pela Internet, nossas ações ficam gravadas no computador. As páginas que acessamos e os textos e as senhas digitados ficam na memória. O próximo usuário que sentar diante da máquina pode encontrar facilmente esses dados.

Para evitar situações embaraçosas ao navegar pela web, é preciso tomar alguns cuidados com sua privacidade. Não estamos falando apenas de adolescentes que visitam aquelas tais páginas “impróprias”. No trabalho, é comum os funcionários compartilharem um mesmo computador. Em locais públicos, como lan houses ou hotéis, sua navegação pode ficar exposta para desconhecidos. Sem tomar os devidos cuidados, há o risco de suas informações particulares caírem nas mãos de outras pessoas.

Por isso, é bom tomar algumas precauções. Vamos às dicas!

Memorização de senhas

Seu navegador de Internet pode ser configurado para memorizar senhas digitadas. Você percebe que esse recurso está ativo quando o campo para senha já aparece preenchido ao acessar uma página visitada anteriormente. A memorização de senha deixa a navegação mais rápida; mas se você compartilha o computador com outras pessoas, não esqueça que elas poderão entrar em suas páginas privativas sem precisar digitar senha.

Perfil de usuário
Quando o computador é compartilhado em casa ou no trabalho, uma boa ideia é ativar os perfis de usuário, para que cada pessoa tenha sua própria área de trabalho. Dessa forma, o computador fica mais organizado e um usuário não vê o que o outro faz. Mas lembre-se de que usuários experientes em Informática podem chegar a algumas dessas informações fazendo uma busca nos arquivos do computador. Outra coisa: não esqueça de fazer log off do seu perfil depois de usar o micro.



Limpar histórico
Os navegadores de Internet oferecem a opção Excluir histórico de navegação, que permite apagar os dados gerados durante o uso. Com esse recurso, é possível apagar páginas visitadas, endereços acessados, cookies recebidos e digitação em formulários e senhas. Antes de sair de um computador da lan house, por exemplo, apague seu histórico de navegação.



Navegação privada
Os navegadores de versões mais recentes têm o recurso de Navegação in private, ou navegação privada. Quando você inicia a navegação privada, nenhuma informação é gravada no computador. A desvantagem desse recurso é que não se pode contar com algumas facilidades, como a memorização dos textos digitados. Quando terminar a navegação privada, basta fechar o navegador. Nenhum registro de sua navegação ficará na máquina.



Garantir a privacidade na Era da Informática não é fácil, e o engraçado é que muita gente nem se preocupa com isso. Talvez você seja daquelas pessoas que dizem: “Minha vida é um livro aberto e não estou nem aí pra essa tal de privacidade.” Mesmo que você não visite páginas “impróprias”, lembre-se de que o acesso indevido de outrem aos seus dados pode lhe trazer transtornos. Imagine que alguém pode se passar por você graças aos dados que você deixou abertos para quem quisesse ver. O computador não precisa funcionar como um Big Brother, que mostra para os outros tudo o que você faz na vida.

Fonte: Mundo Digital/Positivo

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Novas redes sociais para todos os gostos!

Meus queridos, primeiramente quero deixar meu abraço carinhoso pelo dia do Amigo, beijos no coração de cada um de vocês! Obrigada pelo carinho.




Novas redes sociais para todos os gostos!


Para aqueles que cansaram do Orkut e Facebook, novos sites de relacionamento direcionam os usuários para temas específicos de seu interesse

Links desta matéria: Visite o site Olhar Digital.

The SixtyOne

OrangoTag

Colnect

Playfire

Redes sociais diferentes!

As redes sociais tomam conta da internet e, se você quer manter contato com aquele amigo que mora longe, elas são uma boa opção. Mas e se você quiser ir além e tiver atrás de pessoas que possuam interesses em comum com os seus? Pois é, saiba que as redes sociais específicas podem te ajudar. Essa aqui, por exemplo, reúne os fãs das séries de TV. Basta buscar pelas suas séries preferidas e selecionar os episódios que já assistiu. É possívelconferir quantas pessoas assistem a série em questão, quantos episódios foram exibidos e até mesmo as regiões do Brasil em que ela é mais popular. Se você estiver procurando por séries novas, confira a opinião dos usuários antes de definir o seu próximo vício.
Essa outra aqui é a Sixty One, uma rede social para conhecer trabalhos de músicos que estão chegando agora ao mercado. Basicamente é assim: as músicas são postadas e os usuários decidem se ela é boa ou não. Basta navegar entre as páginas para ouvir as novidades da rede social.
Se você é fã de games e quer compartilhar toda a sua paixão com outros jogadores, fique de olho na rede social PlayFire. Nela, você escolhe os games que já jogou, adiciona telas de suas façanhas, além de compartilhar tudo isso com outros fãs de jogos. A interface é ainda mais interessante, permitindo que você veja todos os títulos do seu computador expostos sob a forma de prateleiras. Confira os gráficos e fique sabendo qual é o gênero que você mais joga dentre os títulos escolhidos.
Você coleciona alguma coisa? Selos, moedas, cartões telefônicos e até mesmo envelopes de chá? Nessa rede social aqui, o que vale é reunir objetos. Compartilhe sua coleção, navegue nos perfis de outros usuários e fique de olho nas listas disponíveis no site para ver se alguém tem aquele último selo que você não encontra em lugar nenhum.
Agora que você já conhece algumas redes sociais bem específicas, que tal fazer o cadastro em uma delas e conhecer gente nova? Acesse os links abaixo e participe! Você também pode conferir essa outra matéria que separamos pra você. Nela, mais redes sociais para grupos bem específicos podem ser encontradas. Divirta-se!


Fonte: Olhar Digital